Desapegue


É tão comum ver pessoas apegadas aos produtos que a indústria joga na nossa cara a todo momento que se pôs a mentalidade de que se você não possuir, você não é nada.

Nós somos levados a crer nisso, realmente. Quantas vezes você já se percebeu apegado às aparências estéticas? Sei lá, talvez seu carro tenha um modelo antigo, suas roupas não sejam as que bombam nas passarelas ou talvez o seu carro seja o do ano e suas roupas dancem conforme a música da moda e assim você acaba se gabando de nada.


Ter ou não ter essas coisas acaba levando por um mesmo caminho, o do apego e apego traz sofrimento e aprisiona. Casamentos são desfeitos por mais amor às coisas do que às pessoas. Já viu casais que estiveram juntos perante um altar prometendo amor e respeito brigando feito cão e gato por bens? Já viu pessoas matarem outras por apego?

Não falo apenas de apego material. Apegar-se muito às pessoas também pode ser perigoso. Nenhuma dessas coisas são permanentes em si mesmas. Coisas se desgastam, famílias são esfaceladas pela morte ou separações, bens se desfazem e posição social não é nada em sua essência.

Você precisa ser livre do apego. Veja, há diferença entre apego e buscar condições melhores de vida. Há diferença entre apego e amor.

Estou falando de se apegar de tal modo que, quando os laços se desfizerem por qualquer motivo, você sofre como se fosse o fim do mundo. Esse apego não é sadio. É perigoso se apegar a tal ponto que aquilo, ou aquela pessoa, se torna a razão da sua vida.

Pratique o desapego das coisas e dos maus sentimentos que te prendem. Exerça o livre-arbítrio. Não deixe que os produtos ou as pessoas pilotem o leme da sua vida. Você foi feito pra ser livre das coisas, das pessoas e de você mesmo.

Mas se você tem dificuldade em desapegar, comece se apegando a única pessoa que é justa, eterna e verdadeira em todas as coisas: Cristo.

Mais sobre mim: Eu Rabisco


Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.