Namoro à distância e agora?


Namorar a distância não é esse monstro de sete cabeças que todos dizem e insinuam. Tá bom, os primeiros meses são complicados, principalmente se você não namora a distância desde o início.
Existem aqueles casais que se conheceram por amigos de amigos de amigos e que moram distante. Outros que se conheceram pela internet, durante uma viagem ou até mesmo começaram a namorar a distância por qualquer motivo, assim como eu.
Primeiro que nunca havia tido histórico de namoro a distância. Nem meu, nem dele, nem de ninguém que conhecíamos, então acabou se tornando complicado justamente por não haver nenhuma referência e alguém que diga assim “Fiquem tranquilos, namoros a distância dão certo”.
Mas eu sabia que, em algum momento, iria me deparar com essa situação, tanto por que meu namorado é um aventureiro de primeira.
Nós nos conhecemos desde que eu tinha uns 7, 8 anos. Ele é primo da minha melhor amiga de infância, mas nunca nos vimos pessoalmente. Sempre sabia da vida dele pela mãe da minha amiga, por fotos e histórias. Mas eu era uma criança, ele era só mais um no mundo.
Depois que fui para a faculdade, perdi o contato com essa minha amiga de infância/prima dele. Mas, não sei por qual motivo (e até hoje ele não me falou), ele me procurou no Orkut e começamos a conversar. Na época, eu não dava bola e ele insistia em querer conversar. No início das nossas conversas, ele estava morando na Paraíba, JP (toda a família dele é do Espírito Santo e ele havia ido trabalhar em JP).
Depois de uns seis meses conversando sobre a vida, ele me traz a notícia que estava se mudando para o Rio de Janeiro (minha cidade) e que iria morar com a tia dele (mãe da minha amiga de infância). Depois de muita insistência (dele, é claro), marcamos de nos encontrar e nos conhecer pessoalmente.
Juro que, depois daquele dia, NUNCA mais nos separamos. Sério! Havia me encantado tanto com ele que, até hoje, comemoramos aniversário de namoro no dia 07 de Março, o dia em que nos vimos pela primeira vez. Tivemos um namoro ótimo durante quase 2 anos e num certo dia ele me traz a notícia de que iria se mudar para Santa Catarina para poder trabalhar e enfim, estudar.
Foi um choque tremendo tanto pra ele quanto pra mim. Sofri demais com medo de perdê-lo, tanto porque todos dizem que relacionamentos a distância nunca dão certo.
Ele foi um anjo em me tranquilizar e dizer que me amava mais do que a distância que iríamos enfrentar e que aquilo era só uma pedra bem pequena no nosso caminho e que, no final dessa trajetória, estaríamos mais fortes do que nunca.
E é isso. Estou namorando a distância há seis meses, uma distância de 1800 km dele. É uma luta enorme, uma saudade descomunal mas sei que é para um bem maior e que daqui a um tempo estaremos juntos novamente.
Nos vemos pela webcam sempre que dá, ligamos um para o outro todos os dias, trocamos mensagens durante o dia inteiro e viajamos para nos encontrar a cada 1 mês.
Claro que eu não vou dizer que estou 100% feliz, porque ele não está ao meu lado sempre que eu quero e preciso, mas continuo apaixonada e sendo amada como nunca.
Namorar a distância é uma tarefa difícil. Precisamos ser fortes para aguentar nosso peso, o peso do parceiro e manter o amor sempre firme. Não há distância que me faça perder tudo o que construímos até hoje.
Contei a minha história para dar início a uma nova coluna que estamos começando aqui no blog. Vamos contar histórias de namoro à distância todos os sábados. Iremos trazer posts para ajudar a driblar a saudade, dicas de mimos, músicas e tudo voltado para este tema.
Você namora assim, tem alguma dúvida e quer falar conosco? Mande um e-mail para 1quartodecafe@gmail.com. Sábado que vem sua história pode estar aqui!
O que acham de namoro à distância? Encararia? Conta pra mim!

Você pode gostar também

8 comentários

  1. Eu namoro a distância, e realmente é distância. Moramos em países diferentes e por enquanto, tudo está dando certo, graças a Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. É, quando a distância é maior e/ou a dificuldade em se encontrar com seu parceiro é maior, a sensação de insegurança, de medo se torna um monstrinho que nos atormenta! Mas existem tantas formas de alimentar esse amor e nunca deixar que se apague. Fica ligadinha no 1 Quarto de Café. Sábado que vem tem mais dicas e papo com vocês! Um grande beijo e muuuuita sorte e muuuito AMOR pra você e seu love <3

      Excluir
  2. A verdade é que quase nada importa se o sentimento for verdadeiro. Distancia é só um detalhe.

    Boa noite, bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Ricardo! O que é a distância quando o amor nos consome e nos faz tão bem ? Sinceramente, um dos fatores mais importantes é acreditar no futuro, sempre contando com todos os sentimentos e ações do dia a dia. Miiiiil beijos e sábias palavras rs

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Olá Camilla, tudo bem? :)

    Dia 3 de Dezembro eu fiz 4 anos e meio de namoro, a distância. Não moramos tão longe quanto vocês, mas ainda assim é difícil. É normal nós ficamos meses sem nos vermos. Mas vou te dizer o que digo pra todos quando perguntam como eu "consigo": A gente se ama, é o que importa. Sendo assim, damos um jeitinho.

    O primeiro ano e meio é o mais difícil, depois é mais tranquilo. Dica: Whatsapp diminui a saudade haha

    Bjssss
    http://momochiiland.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Natália, você tem toda razão. Felizmente, nos dias de hoje, temos whastapo, facebook e, principalmente para matar toda a saudade,no skype kkkk. Não vejo meu love desde setembro e a ansiedade (tanto minha quanto a dele) de vê-lo no Natal esta tomando conta.
    Mas é isso mesmo, o amor é o que realmente importa, independente da distância que nos "separa" e nos mantem juntos como nunca.
    Sábado tem maaais, miiil beijos <3

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.