Desabafo sobre uma sociedade primitiva



Prazer, Nahuara Paola de Moraes Alves, 22 anos, jornalista, considerada sonhadora por alguns, louca para outros e em minha análise pessoal, honesta. Durante meus poucos anos de vida, ouvi muitas coisas, das quais hoje acredito ter amadurecimento pessoal para falar e escolher de qual lado quero estar.

Vamos lá: Vivemos em uma sociedade completamente preconceituosa que bate no próprio peito dizendo que não é. (... Não que eu tenha preconceito, mais sabe como que é né?). Acredito que falta amor e compaixão! Somos todos iguais, independente da cor, religião ou opção sexual. Estamos, infelizmente, em uma sociedade desigual, onde alguns têm muito e milhões não tem nada, e ainda assim, sabendo de todos os milhares de problemas, somos capazes de apontar o dedo na cara de alguém e o julgar. Desculpem-me o palavreado, mais que %¨*(^~ é essa? Só porque é negro não tem o direito de estudar e ser alguém? Que Deus é esse que precisa de 10% do seu salário e não aceita Gays? É muita alienação e pouca ação. Falta atitude no mundo!!! Falar que tudo está uma merda é fácil, mas vem cá, você já passou um papel para tentar dar uma limpadinha do estrago? Não estou falando para ninguém doar todo o seu dinheiro para caridade e virar missionário da paz, só afirmo que as tais palavrinhas mágicas não fazem mal a ninguém. Dizer bom dia, obrigada, por favor e DESCULPA não deixa ninguém pior, faz sim muito melhor. Cadê a gentileza? O tal país acolhedor? Ser acolhedor com turista é fácil, quero ver você tirar seus sapatos e dar para um morador de rua.

Olhem para o outro!!! A pessoa do seu lado tem uma vida, uma história. Ela pode não ser nada para você, mas para algumas pessoas ela é tudo, ela é o mundo. Hoje conheci uma senhora no transporte público, a Dona Ana, que me falou uma coisa muito legal e era algo assim: Todos nós temos mãos, mas nenhum dedo é igual ao outro, porém se você fechar e olhar, todos são iguais, e é assim que a população é, independente de cor, credo ou opção.

Estou extremamente cansada de pessoas que não conseguem enxergar fora da casinha e adoram apontar o dedo e dizer os culpados. Agora me responde uma coisa? Dizer quem está errado muda a situação? NÃO! O que muda é você tirar o glúteo da cadeira e começar a fazer alguma coisa rápido, pois do jeito que anda, realmente não sei onde vamos parar.


Fica aqui meu desabafo, e ai, qual é o seu? 

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.