Antes de ir embora eu preciso dizer que...




Dê play e leia ouvindo:
 
Eu sinto muito. Sinto muito por não ter sido a filha que você sonhou, daquele tipo delicadinha que faria suas unhas num sábado à tarde e depois te acompanharia nas compras, indo com você de provador em provador, aconselhando as melhores cores e modelos da nova coleção de inverno. Desculpa por ter recusado todos os seus convites de ir ao cinema para aproveitar a promoção de quinta-feira e não ter ido aquela festa que você tanto queria minha companhia apenas para saber que eu estava ali, de baixo dos seus olhos, protegida. 

Eu nunca fui esse tipo de filha que acompanha os pais nos lugares e almoços de domingo. Você diria apenas que é meu jeito do contra de ser e que até talvez eu encontre algum prazer nisso, mas se eu fosse tudo que você sonhou, não seria eu, sabe? Desde pequena eu já sabia que não tinha nada em comum com você ou meu pai e por muitas vezes essa ideia me amedrontou, pois eu sempre tive receio de te magoar e então eu optei por um tempo seguir suas ideias, como tentar vestibular três vezes para engenharia civil porque você e todos diziam que era a minha cara, só que na verdade era apenas o reflexo dos desejos de outras pessoas que vocês viam refletido em mim. 

Eu não sei dizer exatamente quando tudo começou a mudar dentro de mim, mas eu percebi talvez tarde demais que eu não poderia levar a vida que sonharam pra mim. Eu precisava me conhecer, saber do que gostava, seguir meu caminho e quando eu tomei a primeira decisão nessa nova fase de ser eu você se afastou, eu recuei por medo e nos perdemos no meio de tanta distância, mas eu não podia continuar num caminho que não era meu. 

Você deve ter ficado chateada quando eu contei que faria faculdade de turismo, acho que ficou com medo do meu futuro e que talvez eu estava escolhendo um caminho incerto. Todos os caminhos são incertos, mãe. Nenhum te dá a certeza de que no final dará certo. O que te faz ter essa certeza são os passos firmes que te levam até o fim. E eu sabia que este era o passo mais certeiro que estava dando em anos. Eu sentia uma voz gigante e encorajadora crescendo dentro de mim e queria te contar sobre isso, mas eu nunca fui boa em lidar com palavras. Confesso que sempre tive medo de expressar o que realmente sentia, mas não medo de dizer e sim de ouvir o que vinha depois. 

O fato de ser a primeira me fez crescer com todos os olhos voltados para mim e minhas ações. Eu nunca achei isso ruim, é maravilhoso ter apoio e cuidado de tanta gente, mas eu só queria que minhas escolhas também fossem apoiadas e aceitas, sabe? Eu só queria poder ser eu sem precisar fingir, sem ter a preocupação de que eu estou agradando. Você nem imagina o peso de ser alguém que eu nem conheço, porque era o que eu fazia. Eu queria que independente de quem eu escolhesse ser, qual caminho seguir e que decisão tomar, sempre teria um lugar para voltar. Um lugar onde as pessoas olhassem para mim e sentisse orgulho por quem me tornei. 

Você deve saber ou pelo menos notou em algum dia o meu desejo gigantesco de abrir as asas e voar, talvez foi por isso que escolhi fazer turismo, para pelo menos me sentir um pouco livre. É que eu não nasci para ser árvore, eu não posso ter raízes fixas em um lugar só. Não adianta me adubar e rezar para que chova, porque eu não vou me fixar a lugar nenhum. Eu tenho uma sede por lugares, aventuras e quero que minha liberdade vire rotina. 
Eu não podia continuar vivendo desse jeito. Estava me magoando demais por dentro, eu perdi as contas de quantas vezes eu fui deitar chorando e também ouvia você remexendo na cama do outro lado da parede. Eu sabia que seu coração estava inquieto assim como o meu e que você também perdeu inúmeras noites de sono por minha causa, mas a gente se perdeu, nos desencontramos nesse gigante labirinto que é a vida. A gente se perdeu e eu me encontrei. 

Algumas vezes a gente tem que fazer escolhas e essas escolhas sempre geram algumas perdas, mas depois de tudo isso eu só queria que você entendesse porque eu preciso partir. A vida tá chamando por mim, o meu coração pulsa forte aqui dentro implorando para seguir em frente. Tenho tanta coisa para fazer, gente para visitar, novos lugares para conhecer e aventuras esperam por mim. Eu preciso seguir o meu caminho e quero que saiba que por mais que ele me distancie de você por alguns dias, eu volto, eu sempre volto. Você me deu motivos para voltar. Não precisa ter medo.  

Esse é mais um texto fictício do Projeto Literário: 16 on 16, o tema desse mês é "Antes de ir embora preciso dizer que..."

Leia também: Alexandre, Ariana, Babi, Camy, CarolinaGhio, Isa, Lianne, Lys, Máira, Marlana, Nicolle, Thaís e Vitor

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.