Esse não é mais um texto sobre o dia dos namorados




Em um mundo movido completamente por publicações em redes sociais, hoje não poderia ser diferente, né? A timeline do meu Instagram, Twitter e Facebook está recheada de todo tipo de coisa que você imaginar e quando eu digo todo tipo, é verdade. Mas eu também sei que não sou a única bombardeada por essas publicações, você provavelmente também está sendo atingindo por elas de alguma forma.

É fácil notar que hoje o mundo está dividido em praticamente dois tipos: aqueles casais totalmente apaixonados, que postam as suas melhores fotos em montagens com as frases mais lindas declarando à todos o seu amor e também aqueles que postam fotos/frases querendo dizer o quanto estão bem sozinhos no dia de hoje, seja acompanhado de bebidas, comidas ou algum livro de engenharia que fará companhia na longa noite de estudos.

Se eu me importo? Bom, talvez sim, talvez não, ainda não me decidi por isso e se tem uma coisa que eu sou é indecisa. Talvez o fato de resolver escrever sobre isso mostre que eu me importo, mas de um jeito ou de outro eu precisava falar. 

No meio de tanta declaração não pude deixar de notar frases e pessoas vazias, gente que dizia: "se eu não posso aproveitar o dia dos namorados, ninguém vai aproveitar" (juro que li isso), "o dia pode até ser dos namorados, mas a noite é dos solteiros", "eu não estou sofrendo, estou melhor sozinha". Antes de expressar qualquer opinião, quero deixar bem claro que não tenho totalmente nada contra solteiros que querem aproveitar a vida. Cada um tem sua escolha e eu só quero que as pessoas seja felizes com aquilo que o faz bem. 

Lendo essas publicações eu parei para refletir: será que essas pessoas estão realmente felizes? É realmente necessário escrever um texto tentando inutilmente explicar para todos os seus amigos do Facebook porque você está tão feliz hoje? Hoje é o dia dos namorados, você não tem um acompanhante e eu tenho certeza que a sua timeline também está lotada igual a minha. Será que você está tão feliz quanto diz? E que realmente não precisa de ninguém, só da sua velha amiga vodka? Ou é só mais uma tentativa de preencher esse buraquinho vazio aí dentro? 

Bom, na minha humilde opinião, quando eu estou feliz não saio gritando aos quatro cantos para que o mundo saiba, até porque eu não preciso disso. Quem me conhece de verdade já sabe. Só de olharem nos meus olhos eles já denunciam tanta felicidade guardada aqui no peito. E tem coisa melhor? Sentir um misto de felicidade, alegria, paixão pela vida ao ponto de não querer gritar para todos, só deixá-la guardadinha aqui dentro para mim... 

Você não precisa de uma foto provocativa com uma frase que chame atenção para contar que está bem sendo sozinho no dia de hoje. Vai, assume pra mim, não tenha medo. Você também queria alguém para passar o dia de hoje, ter um cantinho na parede colada na cama para reservar à alguém ou um carteiro que batesse na porta e entregasse o maior bouquet de rosas que você já viu na vida. Pode assumir, você não vai ser visto com outros olhos por causa disso. Fica tranquilo.

Todos nós temos carências, sentimos falta de ter alguém para dar boa noite depois de um dia cansativo. Acordamos com a esperança de receber uma mensagem de "bom dia, linda" e saímos por aí na procura incessante de encontrar alguém especial que complete esse quebra cabeça gigante que é a vida. Posso ser sincera de novo? Quanto mais você procura, mais longe vai estar de achar. Infelizmente é assim! Amor não é algo que você sai por aí em busca, é ele que te encontra. Ele vai te achar quando você tiver distraída na fila do caixa, de cabelos oleosos e presos. Ele vai trombar com você na rua para te entregar um panfleto e você nem vai ter tempo de notar porque estava preocupada demais procurando no lugar errado. Vai chegar de mansinho, como quem não quer nada, vai abalar suas estruturas, você vai perder o chão e ele vai te devolver ao mesmo tempo. 

É exatamente assim. Tudo acontece quando você não está esperando e quando assusta já estão comemorando o primeiro dia dos namorados juntos. E aí será sua vez de fazer uma montagem linda de vocês, com uma gigante declaração de amor para provar ao mundo o quanto são felizes juntos e que sorte a sua de ter encontrado alguém. Mas não se esqueça que você também não precisa provar ao mundo o quanto é feliz com alguém ou como é privilegiado por ter alguém para compartilhar o dia dos namorados. 

Você não precisa provar nada para ninguém, entende? Não precisa se descabelar em busca do presente perfeito, o mais caro ou até mesmo feito à mão, onde você dedicou longas noites para confeccioná-lo e enfeitá-lo com frufrus rosas e glitter. Não precisa pedir a todos os seus amigos para enviar uma mensagem ao seu (sua) namorado (a), dizendo que esse sentimento é tão grande que chegou no Canadá. 

O amor não precisa disso. Amor não é feito de presentes materiais. Amor é toque, é cuidado regado de paixão, é compreensão nos dias mais longos, é conversa, é carisma e companheirismo. É estar perto mesmo quando está chateado demais pelos seus motivos. É passar por cima do orgulho e do ego, olhar nos olhos e dizer: "eu te aceito do jeito que você é, não te mudaria em nada, eu te amo exatamente dessa forma." E se ainda assim algo te chatear demais ao ponto de deixar esse relacionamento para trás, não volte a publicar por aí dizendo que acabou, boa sorte, não tem o que dizer e o que sente não mudará. Ele vai te achar de novo, mesmo você jurando de pé junto nunca mais se entregar.

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.