Essa mania de guardar tudo


 
Resolvi tirar proveito deste dia nublado e chuvoso que me deixa pensativa, preguiçosa e jogada na cama. Resolvi voltar a escrever por mais que isso doa. É estranho para quem me conhece ver o que digo, logo eu que sempre usei as palavras como refúgio, mas é que dói mexer nessa bagunça que é o meu coração, sabe? 

Colocar algumas lágrimas para fora, revirar sentimentos e medos antigos, são coisas que eu tenho fugido diariamente, só que eu sei que deveria fazer isso eventualmente. Demorou até que eu criasse coragem de pegar no lápis e arrancar um papel de um caderno qualquer de novo. Logo eu que sempre encontrei a resposta aos meus problemas na escrita. Logo eu que pegava um papel todas as vezes que as lágrimas caiam, para extravasar e dar descanso ao travesseiro. 

As coisas mudaram bastante desde a última vez que escrevi de coração aberto. Digo assim porque para escrever algo verdadeiro, você tem que se abrir, cutucar aquela pequena dor lá no fundo, aquela mesmo que você afastou todas as vezes quando colocou a cabeça no travesseiro. Ou permitir transformar todas as suas alegrias em palavras e fazê-las viraram sorrisos por aí.  É assim que sairá um texto sincero.  

A verdade é que eu deixei para trás muitas coisas que faziam parte de mim. A correria do dia a dia juntamente com algumas chateações me afastaram de atitudes que eram rotinas na minha vida. A vida começou a cobrar mais do que eu acho que aguento, o tempo passa rápido sem dó nem piedade e tudo que eu queria era ficar quietinha aqui na minha cama. Só que as vezes as mãos coçam para escrever, o coração começar a bater forte demais e não tenho outra saída a não ser enfrentar o receio de colocar tudo pra fora. 

E eu coloco. Deixo que todas as palavras saiam de mim como um furacão, todos os sentimentos que andaram escondidos aqui dentro por um tempo saem e tomam conta do papel. Cada recordação machuca um pouquinho, mas a lágrima cura. Eu tinha esquecido o tanto que era reconfortante fazer isso e como me sinto mais leve quando termino. Eu e essa  mania de guardar tudo, sentimento, papel de carta, nota fiscal e palavras...

Você pode gostar também

2 comentários

  1. Que texto lindo! Gostaria de saber qual a lógica quando escrevemos sobre sentimentos e reflexões quando estamos viradas do avesso. De toda forma é bom, nos ajuda a continuar, seguir em frente, abrir uma fresta para continuar a sonhar. É libertador chorar e colocar para fora.

    Bjs

    http://www.palavrasencenadas.com/

    ResponderExcluir
  2. Ooi Mari, você disse que havia me indicado num meme aqui no blog. Mas cadê o post dele? Procurei por aqui mas não achei... Beijinhos :**

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.