Seu lugar é aqui





Essa é a primeira vez que eu peguei no papel para escrever depois que você foi embora. Eu evitei todos os dias abrir o editor de texto ou até mesmo rascunhar uns sentimentos no caminho de volta para casa naquela agenda que você me deu. Eu lembro bem daquele dia em que você apareceu de surpresa aqui em casa, como quem não quer nada e com uma saudade gigante para matar. Chegou mansinho, sereno e se aninhou no meu colo pelo final de semana todo. Trouxe consigo essa agenda, que hoje já está três anos atrasada e eu não abro mão dela, com a cara da Minnie e do Mikey se beijando e me disse para anotar todas as frases que viessem na minha cabeça, depois eu poderia juntá-las e realizar meu sonho de publicar um livro. Eu lembro que você queria fazer parte desse sonho, mas a verdade, meu amor, é que você sempre foi o principal motivo deu escrever. 

Eu fugi tanto de mim mesma para não rabiscar por aí tudo que eu tô sentindo, acho que é mais uma forma que arrumei inconscientemente de te manter por aqui pelo menos por mais algum tempo. É como se eu escrevesse e depois isso tudo que estava guardado fosse embora e a sua falta tá tão grande aqui que eu me agarro em qualquer lembrança nossa.

Você ainda está aqui, mesmo depois de termos dito que não continuaríamos mais, falado em alto e bom som que o melhor para nós dois é passarmos um tempo separados e vermos como as coisas andariam. Por que mesmo a gente disse isso? Qual a lógica de testar um tempo separados quando tudo que mais queremos é ficarmos juntos para nunca mais soltar? 

Mas você ainda está aqui porque sua escova de dente ainda beija a minha no porta escovas e sua blusa preferida continua passada e pendurada no cabide, na porta do meio do meu guarda-roupas. Está aqui e por toda a minha parte, nunca deixará de estar porque cada dia longe de você só me mostrou o quanto estamos desperdiçando vários dias juntos, abraçados e largados na minha cama de solteiro num sábado à noite. 

Volta logo, amor. Volta porque nosso amor é grande demais e já passamos por provações demais para ficarmos criando tantas situações loucas que nem nós sabemos o porquê delas. Volta porque meu pé congela durante a noite e não tem travesseiro melhor que seu peito para descansar. Volta para assistirmos aquele filme novo que saiu no cinema e juramos de pés juntos que nenhum dos dois correria na frente para assisti-lo logo. A cada dia que passa a cama fica maior e eu estou tão pequenininha dentro dela que me perco a meio tanta coberta. O seu cantinho na parede tá aqui te esperando e eu também, mas não demora, por favor. Já perdemos tempo demais, meu amor.

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.