Ausência também é aprendizado


Desculpa não ter atendido seu telefonema naquele domingo à noite, é que já estava tarde demais, mas você sabe que isso nunca foi desculpa para nós dois não nos falarmos. Na hora que vi seu nome estampado na tela do celular o coração pulsou forte e tremeu dentro de mim, não estou acostumada a ver o seu nome inteirinho escrito na tela, onde antes habitava um “meu amor” gigante acompanhado de uma foto nossa que tiramos na praia. 

Eu não podia te atender. Não queria ouvir sua voz de menino oferecendo um amor de verão que nunca teve pretensão de se estender às próximas estações. Você só aparece pra oferecer metades que eu já estou cheia de receber e quando eu disse que não queria mais fazer parte dessa meia história foi o maior ato de amor próprio que eu tive. Sempre fui inteira e resolvi acreditar quando você disse que eu sou demais pra você.

É tarde demais para voltar agora, a gente nunca teve hora certa pra ficarmos juntos. Eu te oferecia o mundo enquanto você buscava vivê-lo sem mim. Obrigada por todas as noites sozinhas, por cada festa da minha família sem a sua presença, pelo buquê de flores que nunca chegou e por nunca ter ouvido você bater na porta da minha casa num sábado à noite só para perdemos horas assistindo aquela minha série preferida. Obrigada por toda surpresa que você amou não ter feito, por cada japonês que não dividimos e todas as risadas que deixamos de dar numa noite de sexta, porque você estava ocupado demais se divertindo com seus amigos por aí.

Foi na sua falta que eu aprendi na marra a caminhar sozinha, a ver as coisas de uma forma diferente, com os olhos de uma mulher madura que entende que se sua própria companhia não é suficiente, não será para mais ninguém. Você não faz ideia do quanto foi difícil olhar para nossa história e perceber que ficar sem você sempre foi a melhor opção. No fundo eu sabia que tudo isso não ia dar em nada, mas a gente quer provar o contrário pro peito doído que pedia seu colo insistentemente.  

Eu me sinto plena depois de tanta ausência, em cada falta sua eu me refiz e aprendi a me completar. Logo eu que sempre achei que precisava de você pra ser feliz aprendi em cada momento sozinha que a melhor companhia estava do meu lado o tempo todo, estava era dentro. Você pode até prometer o mundo que eu sempre quis viver, mas não estou mais disposta a abrir mão do resto da minha vida, seus planos nunca foram viver a sua comigo.

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.