O sorriso é de maluca, mas o coração é de mocinha


O sorriso é exagerado, meio desconcertado, a gargalhada é alta e nada reprimida, mas a alegria é contagiante e vibra a qualquer custo. O cabelo nem sempre está arrumadinho, tem umas pontas duplas e às vezes prende tudo num coque alto pra ver se melhora, mas carrega nele a sua personalidade.

O olhar é convicto, firme e até ameaçador para alguns, mas tem a serenidade e empatia de alguém que entende as dores do mundo e quer dividi-las com ele. O andar é cambaleante, se distrai facilmente com alguma borboleta, alguma florzinha no caminho, mas nunca esquece para onde está indo, nunca esquece seus objetivos, apesar de se encantar facilmente, não se prende a toa.

O falar é espontâneo, como se formasse as frases de acordo com o que vem na cabeça, muda de ideia como troca de roupa, mas não troca de roupa e nem muda de ideia porque qualquer um mandou ela fazer. Os ombros carregam as dores, as decepções, as histórias de uma vida bem vivida, de noites alegres com as amigas, de amores que não deram certo, mas deram aprendizados, carregam dores que nem mesmo dela são, mas que ela insiste em carregar para quem sabe diminuir a dor de quem ama.

Tem a mania de se achar autossuficiente e não querer depender de ninguém, e acaba esquecendo como é bom dividir a vida com quem ama. Não é complicada, já foi. Hoje prefere levar a vida de maneira mais fácil, não se cobrar tanto e não tenta provar nada a seu respeito.

Já tentou ser mais meiga, mais elegante, mais mocinha, ser igual a todo mundo, é mais fácil afinal, tentou se reprimir e mudar sua personalidade, mas é impossível mudar sua essência, ainda mais quando você é extremamente apaixonada por ela. Não tem medo de errar mais, não tem vergonha de admitir suas falhas, não falta coragem para dizer quando não está tudo bem.

Aos poucos você perceberá que ela não mede esforços para fazer o bem, ela compartilha as alegrias alheias e fica feliz com a verdade. Aprendeu a colocar um ponto final no que lhe fazia mal, aprendeu quem nem todo mundo precisa entender qual caminho ela está seguindo, porque é o caminho dela e não deles.

Aprendeu a deixar uma brechinha, uma janelinha aberta para quem quisesse entrar em seu coração, porque hoje ela consegue mandar para fora todos aqueles que ocupavam espaços desnecessários nele. Mas não precisa ter tanto medo de se aproximar dela, a verdade é que o olhar é ameaçador, o sorriso é desconcertado, a coragem de enfrentar a vida é de leoa e a pose é de durona, mas o coração é de mocinha.

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.