Continuar na vida monótona ou se arriscar?


Todos os dias somos obrigados a nos olhar no espelho e responder a mesmas perguntas maçantes: "O que queremos ser? Onde estamos? Estamos conquistando tudo o que queremos ou estamos estacionados no mesmo lugar enquanto o tempo passa?"

Essas perguntas tem um nome, elas foram rotuladas pela sociedade como "crise existencial".

Eu não acho que pensar em onde você está ou se está fazendo tudo o que você quer seja uma bobagem, mas acho que a geração z está tão focada nessas questões que acabam pensando mais sobre elas do que fazendo algo sobre. E é ai que o tempo começa a passar diante dos seus olhos.

É muito "planejar, planejar e planejar" para pouco "executar". É muito "vamos nos ver" para pouco "estou a caminho" e é muito "vou correr atrás dos meus sonhos" para pouco "estou fazendo algo para tornar esses sonhos realidade"

Como sei disso? Eu sou uma de vocês. Eu também planejo, planejo, planejo e no fim fico estacionada. Eu também fico sonhando com o dia perfeito em vez de tornar o meu dia perfeito. Nos últimos meses percebi que precisava fazer algo na minha vida, sair dessa rotina. Ainda tenho uma lista com coisas pra fazer? Sim, pois são coisas que não da pra não ter um dia estipulado.

Porém, aprendi a marcar com os meus amigos e ir. Aprendi que se o dia está chato, pegue sua câmera e vá dar uma volta pela sua cidade, você não sabe quantas coisas boas pode presenciar. Aprendi que sair com os amigos apenas pra ouvir uma banda em um barzinho qualquer faz toda a diferença na sua vida e no seu astral.

E finalmente, aprendi a viver.

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.