Ei, você é linda


Hoje eu vim falar com você que está ai acanhada, cheia de roupas para se esconder. Vim também falar com você, que assim como eu sofreu algum preconceito quando era criança. Você que foi chamada de gorda, baleia, saco de areia. Que zoaram seu nome, seus dentes, sua magreza, seus óculos e até o jeito que você andava.

É triste pensar que crianças adoráveis são tão cruéis umas com as outras sem saber. Uma pena!

Cresci imaginando que deveria ser alguém que eu não era. Sonhava em poder usar roupas que não me caiam bem e isso me causou um trauma que eu só fui entender e aceitar anos depois quando conheci a santa e maravilhosa terapia.

Percebi que muito do que eu sou hoje, é graças a minha infância. E meu jeito, que considero engraçadinho e carismático vem de lá. Afinal, a gordinha precisava ser legal para ter amigos, para não ser zoada e também para ser aceita no gol do handebol, pois gordinha só serve no gol.

Que sorte a minha autodefesa de fazer isso. Afinal, me tornou uma pessoa melhor, sociável e cara de pau, mas olhar para trás e ver que isso foi uma saída involuntária para me defender dói demais.

Me pego pensando nas meninas e mulheres que não se aceitam até hoje. Que se envergonham e deixam que os outros a humilhem por medo e por não se aceitarem como são.

Por isso,  P A R A  T U D O  o que você está fazendo agora e mentalize esse mantra: você é linda, você pode, você é capaz e seu corpo é maravilhoso.

Porra, quantas vezes vamos precisar chorar por querer ser algo que nosso metabolismo não permite? Gisele que me desculpe, mas eu tenho muito mais borogodó que você, nega.

Quer saber de uma coisa? Rasguei a porra dos padrões de beleza da sociedade! Hoje eu parei de encanar. Confesso que não me sinto bem todos os dias com o meu corpo, mas eu não me encano com roupas. Coloco biquíni sim e muitas vezes me acho sexy de lingerie. Isso mesmo, sexy. Algo que eu nunca imaginei ser!

Por isso, eu venho aqui não só queimar o sutiã por direitos iguais. Eu venho aqui gritar para nos aceitarmos e também aceitarmos os outros. Afinal, se tem tanta gente insatisfeita, é sinal que tem muita gente babaca apontando os "defeitos".

Defeito é olhar, julgar e não ajudar. Isso sim é feio!

Você é plena, é diva e pode ser o que você quiser. Sem medos, sem amarras e sem frustrações. Ouse mulher, Não aceite menos do que você merece. Seja um emprego, um amor ou um elogio. Se ame, se valorize e eleve sua autoestima sempre.

As pessoas vão enxergar o que você passar para elas!


Feliz seu, meu e nosso dia!


_
Esse post faz parte da nossa semana especial do dia das mulheres. Para ler os outros, clique aqui.


Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.