Acordar é a pior parte


Acordar é a pior parte. 

Como se meu organismo renovasse a falta que sente de você, a falta que passei o dia trabalhando para superar, a falta que passei o dia tentando esquecer, a falta que passei o dia driblando e distraindo. 

Abro os olhos e a primeira coisa que sinto é essa bendita falta, digo bendita porque mesmo que seja falta, ainda é a sua falta e digo que é a bom que seja sua falta, porque já estava cansada de acordar e sentir falta de ter alguém para sentir falta.

Eu já não estou mais cansada. 

Eu sinto a sua falta. 

Luto com o desejo de te escrever, de te chamar pra contar que pra mim, aqui dentro do meu coração, ainda não acabou. Preciso reaprender a ser forte, preciso reaprender a pegar todos esses sentimentos, levá-los para algum lugar distante no espaço e explodi-los, transformando em poeira cósmica e invisível. Preciso fazer isso porque não vou falar com você, porque por mais que minhas mãos tremam, meu coração dispare e meus olhos ardam, eu não vou atrás de você. Não dessa vez. Não com você. Essa está sendo uma das decisões mais difíceis que já tomei, não lutar pelo que eu amo, não usar de todas as minhas armas para te fazer sentir novamente, não tatear o escuro em busca do interruptor que acenda novamente a luz que apagou dentro de você, a luz de nós dois. 

Não tentar te tocar com as minhas palavras mais do que com as minhas mãos é quase incontrolável. 

Dessa vez eu vou ouvir, dessa vez eu vou entender que se você quisesse estar aqui, estaria, que eu não devo, não posso e não quero ter que convencer alguém de que posso ser certa, boa ou até mesmo o suficiente. Dessa vez eu não vou atrás de você, não vou te procurar mais. 

Talvez você sinta minha falta, talvez não, mas isso não vai depender de mim outra vez, só de você mesmo. 

Acordar é a pior parte, porque nessa hora que eu lembro o quanto ainda desejo todos os dias acordar ao seu lado, o quanto ainda quero que seu rosto seja a primeira imagem que vou ter ao abrir meus olhos, lembro o quão insuportável é a vontade de que o calor do seu corpo seja minha primeira sensação do dia, aquela sensação que me dará a certeza de que será mesmo um bom dia e que tenho pra onde voltar caso ele teime em ser ruim. E a angústia de pensar que talvez eu nunca mais possa te ter ao meu lado para fazer com que acordar não seja a pior parte me consome.

Mas eu não vou te contar como é e porque acordar é a pior parte pra mim, mas não precisa ser a pior parte pra você. 

O que achou do texto? Deixe seu comentário e leia mais textos da Gabi aqui.

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.