Eu não consigo escrever sobre você


Esses dias, pensando sozinha enquanto admirava tua moldura no lençol, me dei conta que não consigo te colocar no papel. E olha que tentei. Tentei pensar em todos os nossos momentos, mas nada, tudo parecia tão pouco pra toda a felicidade que cê já me deu.

Fechei os olhos e te deixei longe, para quem sabe assim, a tua ausência me deixasse escrever e mais uma vez, falhei. Cê estava perto demais do meu coração, abraçado comigo daquele jeito em que as respirações se fundem, tornando uma só.

Por loucura minha pedi que tu me deixasse brava, que me causasse ciúmes, que inventasse qualquer coisa: eu só queria saber escrever sobre você. Nesse meio tempo, Jorge Vercilo uniu milhares de coisas e compôs mais músicas que notas musicais. Ouvi todas as músicas possíveis e guardei na playlist de músicas que são nossas, pelo menos pra mim.

Eu te mimei em sonhos acordada e peguei o papel, juro que peguei o papel, mas nada. Acho que você não quer ser contado. É que a gente sabe, quando se ama faltam palavras e o coração transborda. Transborda e irradia arrepios quando cê me toca e beija meu pescoço. Transborda em sentimentos infinitos quando cê sussurra e entrelaça seu dedo mindinho no meu. Traz aconchego quando deito nos teus abraços e o coração fica manso. Traz quietude e euforia quando teus olhos pegam fogo e derretem os meus que em questão de segundos são teus.

Cê trouxe paz prum coração feito de guerra. Cê trouxe chegadas pra quem estava acostumada com partidas. Cê trouxe sorrisos que ficam mais lindos quando são acompanhados pelos teus risos. Cê trouxe papel e caneta e a dúvida: será mesmo que não consigo escrever sobre você?

O que achou do texto? Deixe seu comentário e leia mais textos da Laís aqui.

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.