Seja resiliente como um ipê


Você sabia que algumas plantas atingem o esplendor justamente no tempo gelado? Notei isso semana passada, enquanto fazia minha caminhada matinal no parque perto de casa e percebi a quantidade absurda de ipês amarelos que haviam florido no último mês. Pensei: “ué, acabamos de enfrentar o outono, que vem arrasador tirar as folhas de nossas queridas árvores e agora, em pleno inverno rigoroso, elas estão assim, pomposas e floridas, como se fosse primavera.” 

Eu, como curiosa nata, pesquisei sobre e descobri que o ipê, assim como algumas outras árvores, floresce no ápice do inverno, e quanto mais frio e seco estiver o clima, maior será a intensidade da sua floração. E biologicamente falando, a ideia é o inverso, pois as plantas precisam de luminosidade para florescer. 

Essas árvores, de alguma forma, descobriram uma maneira de irem contra o esperado delas, de sobreviverem em um mundo contrário. E talvez nós tenhamos muito que aprender com elas, afinal, também enfrentamos situações onde nos vemos no escuro total, onde não há luz para que a gente possa saber para qual direção seguir. Onde o vento castiga e nos empurra pra baixo, mas vamos aprender com essas árvores fortes em florescer, crescer e sobreviver mesmo nas adversidades do mundo. 

Então, mesmo tudo indique que você deve murchar e perder toda sua cor e vivacidade, vá contra ele, contrarie a vontade dele, não entregue tão fácil os pontos, não esconda suas flores e sua exuberância só porque todos esperam isso de você. 

Eu sei que é difícil ser forte em um mundo contrário, que é difícil florescer e continuar firme enquanto todos esperam – e talvez até desejam – que você tropece e pare de crescer. Mas, pensa: é fácil para o Ipê desabrochar suas flores amarelas, rosas, roxas, brancas, aquelas sintonia de cores quando tudo que o mundo fornece a elas é sombra e um vento chato que quer arrancá-las à raiz? Não é fácil. E seria muito melhor para eles seguirem o curso natural da vida, perderem a essência no outono, murcharem no inverno e voltarem à vida quando o sol voltasse a aparecer. Mas e aí, quem iluminariam os dias nublados? Quem traria sombra e cor para o acinzentado? É necessário florescer mesmo que todos digam que não é a sua época. 

Resiliência é passar pelo frio com resistência nas raízes. É segurar firme quando o vento insistir em bater forte na janela do coração. É saber que em meio a toda essa tempestade, você é suficientemente capaz de enfrentar qualquer situação que apareça. Eu sei que o cansaço bate, que pode até parecer mais fácil ser levado pelo vento, mas quando o desânimo bater, lembre-se dos ipês. Lembre-se que mesmo no meio do caos escuro, há luz e ela mora é dentro de você. 

Erga a cabeça, se agasalhe e enfrente o inverno da vida de cara. Vai passar. Tudo sempre passa. Tudo sempre floresce. Mas na hora certa. Não adianta adubar em excesso e rezar para que cresça, até o excesso pode ser fatal. Tenha fé, é só mais uma fase e não a vida inteira. A cada inverno você aprenderá a ser mais forte. Só não compare suas flores com a dos outros, ou até mesmo a ausência delas. Uns florescem no verão e você foi feito para florescer no inverno. Floresça! 

_
Este texto foi escrito em dupla, sabia? Uma parceria linda da Lari Pandori, do blog O mundo da Lari e minha, Mari Guimarães. Espero que tenha gostado. Não esquece de comentar, tá? Um beijo nosso.

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe sua opinião! Amamos entrar em contato com vocês.